Felipe Lobeu fazendo o cabelo de uma mulher

Grandes artistas são feitos de grandes histórias. Depois que já alcançaram o sucesso profissional, pode parecer que, simplesmente, nasceram predestinados a isso, e que sua caminhada tenha sido fácil.

Contudo, essa trajetória costuma ser cheia de altos e baixos, obstáculos e desvios no caminho. A diferença está no fato de que eles nunca desistem de alcançar seus sonhos e fazem o improvável para conseguir. Aprendem a acreditar em si mesmos e desenvolvem mais suas habilidades e talentos de forma incansável.

Você sabia que você não precisa sair de casa para ter acesso a um curso exclusivo do Felipe Lobeu? Isso mesmo! Na Plataforma BeautyClass você tem acesso ao curso “decapagem em cabelo com progressiva” do Felipe Lobeu e a mais de 50 cursos. Clique e saiba mais!

Confira a seguir a história de Felipe Lobeu, que antes de fazer parte da equipe do melhor salão de beleza do Brasil, trabalhou em uma transportadora e fez faxina em uma padaria, onde aprendeu também a fazer brioche! Quer saber como tudo isso aconteceu? Continue a leitura!

A origem humilde da família

Felipe Lobeu começou a trabalhar aos 13 anos de idade em uma transportadora. Morava na zona norte de São Paulo e sua mãe era cabeleireira, mas, a princípio, ele não se interessava muito pela profissão.

Depois, foi trabalhar como faxineiro na padaria onde seu pai era chef de cozinha. Ele conta que gostava de ir trabalhar bem vestido e com o cabelo arrumado — era tão estiloso que as pessoas achavam que ele era o dono da padaria.

Mas Felipe garante que seu pai não facilitava para ele e fazia com que o filho desse exemplo quando precisava limpar algo, mesmo que não tivesse sujado, ou ficar depois do horário, por exemplo. Lobeu declara que é grato ao pai e isso foi essencial em sua formação como ser humano, fazendo dele um homem de verdade.

Quando se cansou, no entanto, de ficar lavando chão e panelas, começou a observar o trabalho “da mesa” e a primeira coisa que aprendeu a fazer foi brioche, mudando de posto naquele emprego.

Depois de um tempo, decidiu que queria ser cabeleireiro, mas teve medo do preconceito e da reação do pai, que, para sua surpresa, lhe apoiou. Ele só questionou se aquilo era algo que “dava dinheiro”, mas Felipe explicou que a ideia não era essa. Ele queria mesmo era fazer algo de que gostasse, que lhe desse prazer e satisfação, tanto pessoal, quanto profissional.

Como tudo começou

Como não tinha dinheiro para pagar um curso, Lobeu foi para a internet procurar alternativas e encontrou o IPEC, onde conseguiu uma bolsa de estudos pelo governo, iniciando ali sua formação como profissional da beleza.

Entretanto, não tinha dinheiro para comprar os materiais necessários, como tesouras e secador, e também precisava pagar as passagens para se deslocar até a escola. Assim, para conseguir se manter, arrumou um emprego um tanto quanto inusitado: filmar partos em um hospital.

Mas como sabia que aquilo era algo temporário, que não era o que ele realmente queria e, ao mesmo tempo, estava achando o conhecimento adquirido no curso de cabeleireiro insuficiente, pediu a uma amiga para que pudesse ficar no salão dela apenas observando os profissionais trabalhando, o que passou a fazer aos sábados. 

O ponto de virada

Chegou uma hora em que Felipe já não tinha dinheiro para a condução até o salão todos os fins de semana. Então, resolveu pedir as contas no hospital sem consultar Bia, a dona do salão de beleza, pois acreditava que ela falaria para ele não fazer isso e que, fazendo, ela não poderia falar “não” para ele.

Banner Romeu Felipe - BeautyClassPowered by Rock Convert

Dito e feito, Lobeu passou a trabalhar no salão dela até que, um dia, chegou uma cliente e Bia perguntou se ele poderia fazer o corte, já que os outros membros da equipe não faziam.

Lobeu conta que, quando viu, já tinha respondido que sim, sem nem pensar muito se realmente daria conta, e todos ficaram olhando espantados para ele. Embora estivesse fazendo aulas de corte, ele nunca tinha cortado um cabelo antes, mas encarou o desafio sem transparecer sua insegurança para a cliente, e deu tudo certo.

Nesse dia, foi promovido a profissional do salão, passando a trabalhar como assistente de Bia, que ficou admirada pela postura e atitude que ele teve. 

 O passo atrás

Passado algum tempo, Lobeu quis ir trabalhar em um salão maior. Ficou duas semanas no Celso Kamura e voltou atrás, pedindo e conseguindo o emprego de volta no salão da amiga, porque viu que ainda não estava preparado o bastante para aquele desafio.

Ele ressalta a importância de reconhecer o momento certo das coisas e de não se precipitar querendo viver seu sonho antes do tempo, tendo em mente que devemos plantar no presente — e regar dia após dia — para colher no futuro.

Quando trabalhou no hospital filmando partos, por exemplo, Lobeu teve que fazer um curso de fotografia e filmagem, e mal sabia o quanto essas habilidades seriam úteis para a profissão que verdadeiramente escolheu. Afinal, hoje em dia, é fundamental que todo profissional de beleza saiba fazer belos registros para divulgar seu trabalho nas redes sociais.

O segredo do sucesso profissional na área da beleza

Depois de tudo o que passou, Felipe Lobeu hoje integra a equipe de profissionais do Marcos Proença Cabeleireiros, reconhecido como melhor salão de beleza do Brasil na 9ª edição do Prêmio Cabelos & Cia, em 2019. Ele também recebeu o prêmio de colorista revelação em 2017, 2º lugar como colorista do ano em 2018, e foi mais uma vez indicado em 2019.

Felipe passou, ainda, por outros salões ilustres: MG Hair e Squad by Romeu Felipe. Ele atribui seu vasto conhecimento em coloração ao aprendizado que teve com o brilhante profissional Glauco Braga. E, claro, também tem sua mãe, que é cabeleireira desde 1998, como sua grande inspiração.

Felipe Lobeu ao lado de sua mãe

Ele destaca a importância de acreditar naquilo que você faz, sem passar por cima de ninguém, honrando seus valores e princípios. Ressalta, ainda, que haverá problemas a serem enfrentados todos os dias, mas que tudo depende da forma como você encara isso.

Lobeu usa o exemplo da jabuticabeira, que demora a florescer, mas, quando floresce fica tão carregada que os frutos se espalham ao redor dela, fazendo uma analogia com o momento em que começamos a colher as coisas boas que plantamos por um longo período, beneficiando também outras pessoas e deixando um legado.

“Eu quero que um dia minha filha chegue ao salão e digam a ela: “seu pai é foda!”, e isso só depende de mim.”

Lobeu se derrete ao falar de sua cria. Ele atesta que, além de ter tido uma boa criação e ser extremamente grato aos pais por isso, a experiência de ser pai fez dele uma pessoa menos egoísta. O hair designer evidencia a importância da humildade e de tratar bem as pessoas, com respeito e consideração. 

É ou não é uma história de vida e de carreira fascinante, que pode servir de exemplo para muita gente que tem o desejo de brilhar e ter sucesso profissional na área da beleza?

A mensagem que Felipe Lobeu deixa é para você acreditar fortemente em si mesmo, nas suas capacidades, buscar aprender em todas as oportunidades e com todas as pessoas que cruzarem seu caminho, manter o pé no chão, estudar, se dedicar, lidar com os desafios diários e nunca desistir até chegar onde você sonha!

Aproveite e leia também o post para conhecer a história de Anderson Couto, outro grande artista da beleza!

beautyclassPowered by Rock Convert