Mulher com cabelo pintado de rosa

Estamos de volta! Vamos continuar falando de colorimetria capilar e como essa mistura se torna uma forte aliada para os cabeleireiros em seus salões de beleza! Se você ainda não viu a parte I clique aqui. Na segunda parte veremos os 4 passos da colorimetria e como e sua aplicação capilar.

1. Estrela de Oswald

Muito conhecida pelos profissionais da beleza que trabalham com colorimetria, a estrela de Oswald contém as cores primárias, secundárias e terciárias. Porém o melhor é a disposição em que elas ficam na estrela, permitindo que a pessoa possa ver as cores que se neutralizam e se anulam.

Funciona da seguinte forma. Se as cores aparecem uma oposta a outra, isso significa que uma pode neutralizar a outra. Por exemplo: o laranja vai neutralizar o azul e vice-versa. E como isso é aplicado ao cabelo? Simples. Se o cabelo da cliente estiver com o fundo alaranjado o cabeleireiro vai aplicar uma tinta com fundo azul e assim criar uma base neutra.

2. O fundo de clareamento

Existe uma paleta de cores que representará o fundo do clareamento que o profissional deseja alcançar de acordo com cabelo. Como a pigmentação natural do cabelo é variável de pessoa para pessoa não é uma tarefa fácil. Tudo tem que ser levado em consideração. A genética, o cuidado com os fios e até alimentação.

Por isso, existem dois pigmentos que são basicamente com o que o cabeleireiro vai determinar a base do cabelo.

Banner Romeu Felipe - BeautyClass
Banner Mechas Expert

A Feomelanina

Que é o pigmento que dá origem as cores de cabelos mais clara. Vai do vermelho intenso até o amarelo. Este tipo de pigmento por ser mais claro recebe melhor as tinturas na hora da mudança de cor dos cabelos. O interessante é que a feomelanina é mais difícil de ser retirada do fio, o que não acontece com a Eumelanina que veremos a seguir.

A Eumelanina

Este pigmento é responsável pelas cores escuras. Vai do preto até o vermelho escuro e é muito mais difícil de ser encoberto por outras tinturas. A estrutura deste pigmento é mais granulosa e bem concentrada, o que facilita a retirada dele do fio.

3. Aplicando a colorimetria

As dicas para aplicar a colorimetria no seu salão são:

  • não esquecer os números correspondentes às cores. Essa é uma parte que você tem mesmo que decorar para o momento certo poder usar;
  • sabendo os números corretamente você poderá aplicar o tom desejado em cada cliente sem erro;
  • usar tinturas e tonalizantes dentro do prazo de validade e seguir as instruções. Estamos falando de química e se algo for alterado o resultado se modifica;
  • fazer o teste de mechas sempre;

Ainda temos muito a falar sobre a magia da colorimetria capilar e tudo que ela transforma quando aplicada, mas vamos deixar essa aula para Beauty Class. Se você iniciar hoje mesmo seu curso de cabeleireiro on-line terá a oportunidade de aprender de forma mais profunda sobre isso e muito mais dentro do universo da beleza. Não perca tempo! A escola de cabeleireiros tem um curso que cabe no seu bolso e é a sua cara!